Microsoft Azure

Windows Azure – TCC – Tipos de Nuvem [#Cloud #Security]

Share-it!
Share on Facebook3Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Share on Google+0Email this to someone

2. Tipos de Nuvem

Atualmente possuímos inúmeros modelos de serviços em nuvem. Estes modelos, permitem acesso à um pool de recursos computacionais configuráveis (redes, servidores, armazenamento, aplicações e serviços) que podem ser rapidamente fornecidos e consumidos com um mínimo de esforço, gerenciamento e interação entre provedor de serviço e contratante. Os três principais modelos de serviços para computação em nuvem, de acordo com o NIST (National Institute of Standards and Technology) são: Infrastructure as a Service (IaaS), Platform as a Service (PaaS) e Software as a Service (SaaS).

TCC_001.fw

Figura 1: Modelos de Nuvem | Fonte: http://robertgreiner.com/2014/03/windows-azure-iaas-paas-saas-overview

Analisando a figura anterior, é possível concluir que cada serviço possui um escopo de gerenciamento específico, o que resulta em um consumo específico e é claro, cobrança específica por esse serviço. Logo, é necessária uma análise aprofundada em cada modelo, para que seja possível identificar e mapear as áreas de responsabilidade de provisionamento de recursos.

1. IaaS – INFRASTRUCTURE AS A SERVICE

O modelo IaaS ou Infraestrutura como serviço, é um modelo baseado na capacidade que o provedor tem de oferecer uma infraestrutura de processamento, armazenamento e serviços de rede de uma maneira transparente e sólida. Basicamente se trata de uma contratação de servidores virtuais e outros dispositivos de infraestrutura. Neste modelo, o cliente opta por não investir em uma estrutura on premisses (servidores, switches, racks, roteadores, storages), para alugar essa mesma estrutura. Porém, neste cenário o usuário não possui controle sobre a infraestrutura contratada, fica sob responsabilidade da empresa contratada. Mesmo assim é possível obter um controle através de mecanismos de virtualização, o que possibilita controle sob as máquinas virtualizadas, armazenamento, aplicativos residentes e um controle limitado sobre os recursos de rede.

TCC_002.fw

Figura 2 :  Modelo IaaS | Fonte: http://robertgreiner.com/2014/03/windows-azure-iaas-paas-saas-overview

O cliente ainda é responsável por gerenciar o Sistema Operacional através dos aplicativos. Para o desenvolvedor, um benefício óbvio com IaaS é o fato de ser possível diminuir ou isentá-lo das preocupações de provisionar máquinas virtuais ou físicas. Nos primeiros casos de uso envolvendo provisionamento de um serviço IaaS, caso de uso feito pela Microsoft Corporation [2013], foi constatado que diversos desenvolvedores foram capazes de provisionar facilmente máquinas virtuais, o que facilitou na tomada de decisão de várias organizações, resultando em uma maior aderência ao modelo Cloud Computing.

Este modelo possibilita um maior controle e gerenciamento de uma infraestrutura, o que hoje em dia se torna oneroso e trabalhoso em um ambiente on premisses.

Exemplos de serviços disponíveis:

  • Rede virtualizada;
  • Armazenamento de dados;
  • Servidores virtualizados;

 

2. PaaS – PLATFORM AS A SERVICE

O modelo PaaS ou Plataforma como serviço, é um modelo mais voltado para desenvolvedores de aplicativos, oferecido pelo provedor. Basicamente, os aplicativos desenvolvidos pelo cliente/usuário serão executados diretamente na nuvem. A solução contratada deve prover um modelo de armazenamento e comunicação para os aplicativos. Neste modelo, o desenvolvedor pode imediatamente começar a criar a lógica de negócios para um aplicativo, direto na nuvem, sem a necessidade de um ambiente on premisses. Potencialmente os aumentos de produtividade são consideráveis uma vez que os aspectos da plataforma, como hardware e sistemas operacionais, são gerenciados pelo provedor da plataforma, com isso os aplicativos podem rapidamente ser provisionados e escalonados.

Neste modelo, o provedor de serviços provê os ficheiros de aplicação (código-fonte, DLL’s etc) e um arquivo de configuração. Juntos, esses dois elementos vão girar uma combinação de funções de Web e regras de execução de aplicativo, utilizando os serviços contratados.

TCC_003.fw

Figura 3:  Modelo PaaS | Fonte: http://robertgreiner.com/2014/03/windows-azure-iaas-paas-saas-overview

O cliente é responsável apenas por gerenciar sua aplicação e suas funções. Levando em consideração o ambiente contratado. Já a infraestrutura subjacente, rede, servidores, sistemas operacionais, armazenamento são geridos pelo prestador de serviço, porém, existe um controle sobre os aplicativos hospedados e possivelmente sobre algumas definições de configuração do ambiente.

      Exemplos de serviços disponíveis:

  • Infraestrutura para desenvolvimento, implantação e execução de aplicações;
  • Plataforma para testes e gerenciamento de aplicações;

3. SaaS – SOFTWARE AS A SERVICE

O modelo SaaS ou Software como serviço, é um modelo voltado para um número maior de usuários. É uma alternativa ao processamento local. Geralmente oferecido como serviço pelos provedores e na sua grande maioria podem ser acessados via browser. No entanto, todo o controle e gerenciamento da rede, sistemas operacionais, servidores, armazenamento é feito pelo provedor de serviço. As aplicações são acessíveis a partir de vários dispositivos clientes. Basicamente, o provedor fornece ao cliente/usuário todos os componentes subjacentes.

TCC_004.fw

Figura 4:  Modelo SaaS | Fonte: http://robertgreiner.com/2014/03/windows-azure-iaas-paas-saas-overview

A maioria das aplicações SaaS hoje, são construídas sob uma plataforma de nuvem, devido ao baixo custo e possibilidade de escalabilidade e elasticidade. Um exemplo simples, são aplicações como Netflix, Facebook, DropCam dentre outras.

Exemplos de serviços disponíveis:

  • Aplicação de Armazenamento;
  • Compartilhamento de apresentações;
  • Comunicação (Videoconferência/Reuniões);
  • Editor de texto, planilha, apresentações;
  • Ferramenta de Help Desk;
  • Ferramenta de inteligência empresarial;
  • Ferramenta de Marketing;
  • Ferramentas de Colaboração;
  • Gestão de Processos de negócio;
  • Gestão de relacionamento com o cliente;
  • Hospedagem de sites;
  • Serviços de e-mail;
  • Sistema de gestão de banco de dados;
  • Sistemas integrados de gestão empresarial;

No próximo post, vou falar mais sobre as implemenbtações desses tipos de nuvem, um pouco mais detalhado, até podermos entrar no mundo Azure (plataforma).

Um Forte Abraço, e até lá! #enjoy #rock

Gustavo Magella

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Responda o enigma: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.