IT Pro, Windows Client

Windows 8.1 – Migração ou Upgrade? Qual é a diferença?

Share-it!
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Share on Google+0Email this to someone

Olá Pessoall, Tudo Bem?

Dando continuidade a série de posts sobre Windows 8 / 8.1, vou falar um pouco sobre Migração e/ou Upgrade.

Algumas pessoas se confundem muito quando o assunto é a troca do sistema operacional. A cada vez em que um sistema operacional novo é lançado, a comunidade entra em um frenesi, e muitas vezes o procedimento certo não é executado. Isso gera diversos problemas como incompatibilidades, mal funcionamento do equipamento e é claro, críticas ferrenhas ao trabalho árduo da equipe desenvolvedora do S.O. O que acontece, em alguns casos, é que os usuários não estão preparados ou não possuem o devido conhecimento sobre algumas questões básicas. Talvez por falta de interesse, talvez por falta de leitura, mas o fato é que essa falta de conhecimento acarreta um desconforto muito grande, uma inércia e propensão a ficarem ilhados no "convencional" e não se arriscar.

Tendo em vista o lançamento do Windows 8.1 (Blue), resolvi criar alguns posts para auxiliar os usuários a tomar a melhor devisão, ou pelo menos, esclarecer algumas dúvidas à respeito.

A primeira dúvida é a respeito de Hardware. Muitos usuários ficam encantados com a ferramenta em uma demonstração, mas esquecem de checar alguns pontos importantes antes de migrar ou atualizar o sistema operacional existente. Em grande parte dos casos, o hardware em que foi feita a apresentação destoa muito, se não completamente, do hardware que o usuário tem em seu poder. Não é preciso ilustrar a reação de um usuário ao instalar o S.O. em seu computador pessoal, e perceber que o desempenho não é nada parecido com o que lhe foi demonstrado outrora.

Na verdade, vale a pena ver o que acontece! 🙂 (rsrsrs)

pc-quebrado

Para que episódios como este acima sejam evitados, é interessante que, antes da instalação ou até mesmo compra de seu equipamento, o usuário tenha a ciência dos requisitos BÁSICOS de instalação do sistema operacional. Assim como, é aconselhável que o mesmo execute ferramentas propícias, para que suas dúvidas sejam sanadas e esclareça a real compatibilidade de seu dispositivo/sistema atual. (Como por exemplo o Windows Upgrade Assistant)

Se tratando do Windows 8.1, a Microsoft disponibiliza no site oficial do produto essas informações para consulta, assim como de seus S.O.'s anteriores, como Windows 7, Vista e Xp.

Mas para ajudar, criei esta tabela comparativa entre os sistemas operacionais para desktop:

 

W8_Comparações

Podemos observar que, em alguns casos, equipamentos que já possuem o Windows 7 intalado não necessitam de um upgrade de hardware, para que recebam o Windows 8 / 8.1 com segurança. O que é uma notícia ÓTIMA para os consumidores e seus respectivos bolsos! 😀

Com o hardware checado ("casa em ordem"), podemos então dar o próximo e decisivo passo que se faz com a seguinte pergunta: Migração ou Upgrade?

Antes de optar por uma das opções, é interessante que saibamos a função de cada uma.

W8_Mig_Up

O que muitos não sabiam é que MIGRAÇÃO é totalmente diferente de UPGRADE (atualização).  A Migração, geralmente é feita em um computador com o disco rígido limpo ou em uma partição separada. Dessa forma, é feita uma instalação "clean", ficando a cargo do usuário todo o processo de backup e cópia dos dados e configurações do sistema anterior, através de ferramentas como WET ou USMT (falarei à respeito em posts futuros). Já o UPGRADE (a famosa atualização) é feita por cima do sistema operacional corrente, o que possibilita manter os dados, configurações, estruturas de pastas e programas instalados no dispositivo. No entanto, o UPGRADE pode trazer incompatibilidades com programas existentes. Este fato pode gerar insatisfação por parte de alguns usuários que muitas vezes são forçados a re-instalar os programas ou rodá-los em modo de compatibilidade.

Na minha opinião cabe a nós, profissionais de T.I., a orientação necessária aos nosso clientes, antes de efetuarmos qualquer mudança em nosso ambiente. Dessa forma, podemos construir um ambiente mais sólido e executarmos "deployments" mais seguros e confiáveis.

Espero que este post tenha ajudado a quebrar esse paradigma de atualizações e migrações, se não, que tenha ajudado de alguma forma aos usuários na tomada de decisão e escolha de seu próximo S.O.

Um forte abraço e até a próxima!

Enjoy! Rock! |..|,

1 thought on “Windows 8.1 – Migração ou Upgrade? Qual é a diferença?

  1. Muito bom! 

    Eu prefiro fazer o backup e não deixar por conta do usuário (caso seja um computador de terceiros), desta forma diminuo a chance de perda de dados ou levar culpa por uma backup mal feito pelo usuário.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Responda o enigma: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.