Microsoft Azure

Microsoft Azure – Quanto custa ir pra nuvem? MACET [#Cloud]

Share-it!
Share on Facebook25Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn3Share on Google+0Email this to someone

ATENCAO!

DESATIVADO: O MACET agora está obsoleto e pode mostrar preços incorretos. Utilize a Calculadora de Preços Azure. Se você é um Enterprise Agreement cliente / parceiro ou um fornecedor de soluções Cloud (CSP), então você pode obter acesso à Calculadora de Preços Azure Canal através do seu representante Microsoft. (Mesmo assim, ainda pode ser utilizada, e funciona muito bem. Só confira o preco antes de contratar o serviço. – Gustavo Magella)

E aí pessoall, td tranquilo?

Muitas pessoas me perguntam se devem migrar para a Nuvem.

É caro?

Como eu faço pra saber quanto vai custar?

Tenho que calcular tudo na mão?

Sabemos que este modelo computacional está crescendo muito e seu uso pelas corporações, acaba se tornando inevitável.

Mas o grande medo que circula as pessoas (além do CID – Confiabilidade, Integridade e Disponibilidade, que ja é acordado via SLA) é sem dúvidas o PREÇO!

Todo mundo quer migrar, mas óbviamente ninguém quer pagar caro por isso.

Aí vem a pergunta:

Estou frente a frente com meu cliente, ele me questiona sobre o custo de migração de seu datacenter para a nuvem, e eu preciso de uma informação rápida, de bate pronto, mesmo que seja uma estimativa básica. O que eu faço?

A resposta é simples e vou lhes ensinar um MACET.

Isso mesmo! MACET é a sigla de: Microsoft Azure Cost Estimator Tool ! 🙂

Essa ferramenta deu fim à dor de cabeça que tínhamos de precificar uma migração, ou até mesmo parte dela.

É muito simples e intuitiva.

1) Faça o download AQUI.
2) Instale a ferramenta. (Modo DUMMIE – Next, Next, Next, Finish)
3) Execute-a e faça sua estimativa. 😀  #simplão

# A FERRAMENTA #

De cara, temos 2 opções para utilizarmos: 

acet-001

* Scan Your Environment

Essa opção vai scanear seu ambiente em busca de controladores de domínio, servidores de banco de dados, aplicações e afins, com o intuito de comparar com uma solução disponível no catálogo de serviços existente no Azure.
Desta forma, fica fácil saber quanto um servidor X de sua organização, vai custar no Azure mensalmente.

* Choose your Environment and Services

Essa opção permite com que você monte seu ambiente da maneira que mais lhe for conveniente.
Desta forma, você pode montar um ambiente consistente e de alta disponibilidade e saber o quanto isso pode te custar no final, evitando assim dores de cabeça futuras com o preço.

# SCAN YOUR ENVIRONMENT #

1) Clique em Start:

acet-021-o

2) Select Machine Type:
Aqui, você deverá selecionar o (s) perfil (is) utilizado (s) em seu ambiente. Ex: VMWare, Hyper – V, System Center Virtual Machine Manager ou simplesmente Servidores Físicos (não virtualizados)
* Obs: Vou usar como teste um ambiente VMWare, mas funcionaria da mesma maneira para outros ambientes listados na ferramenta.

acet-002

3) Escolhi a opção vCenter / ESX
4) Preencha as informações:
– IP Address: IP do Servidor VMWare
– Username: Usuário de acesso ao vCenter
– Password: Senha do usuário
– Profiling Duration: Um campo muito importante. O profiling duration, vai ditar qual a duração do teste. Logo, a ferramenta irá lhe estimar dentro do tempo que foi selecionado.
(Nesse caso, vou utilizar a opção: Run Once, pois vou rodar de maneira instantânea)

Porque é importante? 
Caso você tenha um servidor que tenha um alto volume de acesso, requisições de rede, IO de Disco ou outras operações críticas, em determinadas horas do dia, é importante que o profiling duration seja de pelo menos 24 horas, com o intuito de medir a latência e uso desses recursos para precificar da maneira correta.

– Scanning Frequency: De quanto em quanto tempo o Scanning vai rodar. Ex: Você pode colocar um Profiling Duration de 24 horas, e pedir o Scaner para rodar de 2 em 2 horas, para não impactar o ambiente.
(Nesse caso, vou utilizar a opção: Run Once, pois vou rodar de maneira instantânea)
– Enter Report Name: Usei um usuário com meu nome e sobrenome. (Sugiro colocar seunome.sobrenome)

acet-003

5) Clique em “Begin Profiling” e aguarde.

6) Dados coletados e Report

Após o scanning, clique em “View Report”.

# ANALISANDO O REPORT #

O Report foi gerado, após a varredura no ambiente e encontrou 2 hosts que podem ser migrados, incluindo o uso estimado dentro do período analisado. (In Time)

Ainda nessa tela, podemos alterar alguns parêmetros como Total de Transações do Disco e Total de Banda consumida. (31 Dias)

acet-008

Para sabermos mais sobre os custos, selecionaremos as instâncias (check box) e clicamos em “Get Cost”. O Custo estimado então é provido, inclusive uma sugestão de tipo de instância de acordo com o uso estimado.

Obs.: Temos algumas opções que podem ser exploradas:

– Region: O preço pode variar (e com certeza vai) de região para região, lembrando que a região Brazil South é bem mais cara que US, devido à baixa latência e critérios de tributos adotados pelo Brasil.

– Currency: Converta e saiba exatamente o quanto vai pagar em R$, U$, Euro e outras moedas.

– Compute Instances: Embora seja orientado a utilização da instância sugerida, nada impede o usuário de cotar um upgrade. Você pode alterar o tipo da instância e saber o valor exato do upgrade ou downgrade.

acet-009

Choose Pricing Model: Há também a opção de mudar o modelo de preço, optando por “Cost Optimized” onde o custo será optimizado e o preço sairá bem mais em conta, “VM Allocated” e “Performance Optimized”, onde a performance será o foco, e com isso o preço fica um pouco mais salgado. rsrsr

acet-012

Obs.: Abaixo temos o exemplo de “Performance Optimized” e acima “Cost Optimized”.

acet-013

Após o scanning, é possível exportar um relatório com as informações do “Scanning” ou até mesmo, criar um outro novo “Scan”.

# CHOOSE YOUR ENVIRONMENT AND SERVICES #

1) Clique em Start:

acet-020-o
2) Clique em ADD New Cost Estimate, para criar seu perfil de custo.
– Coloque um nome (Substitua “New Cost Estimate”)
– Altere a unidade monetária, caso seja necessário, para R$.

3) Support: Escolha a categoria de suporte desejada.

acet-015-o
4) Sample Scenarios: Esses Scenarios foram criados pela Microsoft, e podem ser utilizados caso seja necessário.

acet-016-o
5) Services: Outros serviços podem ser adicionados e inclusive região, uso dentre outras especificações.

acet-017-o
– Add to: Não esqueça de adicionar o serviço em seu Scenario, utilizando o “Add To”.

acet-018-o

6) My Scenarios: Local onde ficam salvos seus Scenarios para possíveis consultas e exportações.

Sem dúvidas, essa ferramenta ajudará e muito, nas tomadas de decisão para migração de um datacenter, ou serviços isolados,  para a nuvem.

No mais é isso, nos vemos no próximo post!

#enjoy #rock #cloud #keep #azure

Gustavo Magella

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Responda o enigma: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.